Apresentação
A Educação Social pode ser vista como um campo científico muito alargado, que se debruça sobre todos os âmbitos e contextos nos quais se torna necessária uma intervenção educativa especializada, que ultrapassa os contextos tradicionais da educação formal.

 

Alguns dos temas abrangidos pela Educação Social, neste sentido, são já relativamente tradicionais e contam com um conjunto de teorias e práticas mais conhecidas: a educação de adultos e as suas políticas, a animação comunitária, o desenvolvimento comunitária, o reconhecimento dos adquiridos, etc.

No entanto, há muitas outras áreas que não têm beneficiado da mesma projeção, parcialmente porque muitas estruturas da sociedade portuguesa não se têm aberto à necessidade de intervenções educativas especializadas, que possam beneficiar os atores sociais que se movem nesses contextos desfavorecidos.

Falamos, por exemplo, da necessidade da educação e reabilitação da população reclusa; dos adultos mais velhos, que necessitam de abordagens que se afastem da institucionalização, buscando as relações entre a cidadania, aprendizagem e o envelhecimento bem-sucedido; das intervenções junto às crianças e jovens em risco; da necessidade de analisar sem complexos, os fenómenos racistas que em Portugal se verificam; ou, finalmente, da importância de promover a compreensão dos fenómenos sociais ligados ao género.

O Mestrado em Educação Social quer promover o estudo abrangente de todos estes fenómenos. Quer, ainda, através da compreensão profunda da realidade social local, nacional ou global, contribuir para a investigação inovadora e para a melhoria da realidade social, formando pessoas críticas e conscientes do seu importante papel nas sociedades contemporâneas.

Legislação aplicável

Alterado em 2019 (Aviso 17733/2019, DR, 2ªs, n.º 215 de 8 de novembro)

Propinas e taxas 2021/2022

Candidatos nacionais: 1100 Euros

Candidatos internacionais*: 2000 Euros

Taxa de candidatura: 50 Euros

Taxa de inscrição e seguro escolar: 175 Euros

Nota: A propina deste curso pode ser paga em 10 prestações, sendo a primeira no ato da matrícula e as restantes nos meses de outubro, novembro, dezembro, janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho.


* de acordo com o Decreto-lei n.º36/2014, alterado pelo Decreto-Lei nº 62/2018, de 6 de agosto, são considerados estudantes internacionais os nacionais de um estado que não seja membro da União Europeia e que não residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior.

As candidaturas aos cursos de Mestrado são efetuadas através do Portal de Candidaturas.
 
Saídas Profissionais
  • Municípios, em especial nos seus departamentos de ação social
  • Escolas que primem pela sua ligação à comunidade, famílias, nos gabinetes de estudantes, etc.
  • Associações da Sociedade Civil, no geral, sejam elas IPSS de âmbitos diversos, associações para o desenvolvimento local, ONG, ONG para o desenvolvimento
  • Instituições que incluam ofertas públicas e privadas de educação de adultos
  • Todas as instituições que incluam o trabalho social e as intervenções sociais com populações desfavorecidas