Apresentação
Para além da frequência de um conjunto de unidades curriculares especificamente orientadas para a construção do conhecimento didático da língua e para o desenvolvimento das várias competências científicas e pedagógicas, o aluno terá ainda possibilidade de conhecer diretamente a realidade escolar, de se envolver no trabalho realizado com as crianças na sala de aula e de ficar a conhecer quais os desafios e oportunidades que se colocam no exercício da profissão.

Objetivos

  • A aquisição de conhecimentos na área da docência e da didática específica, e de estratégias requeridas para a construção e renovação dos conhecimentos
  • A iniciação na investigação educacional, utilizando-a na análise reflexiva da docência, ao nível da sala de aula e da instituição escolar, no contexto da iniciação à prática profissional
  • O reforço da capacidade de trabalho autónomo, enquadrada numa atitude de colaboração e partilha de conhecimentos académicos e profissionais no contexto educativo
  • O desenvolvimento da capacidade para adequar princípios, conceitos, métodos e instrumentos ao processo de ensino-aprendizagem, pautando-se pela qualidade e rigor académico e profissional
  • A capacitação para a reflexão crítica, incidindo na análise, interpretação, argumentação, criatividade e resolução de problemas sobre os modos de funcionamento da língua e sobre as estratégias mais adequadas para o seu ensino
  • O desenvolvimento da capacidade de exposição oral e escrita em Português e em Inglês, inclusive dentro do registo académico

Legislação Aplicável

Criado em 2015 (Despacho 10643/2015, DR, 2ªs, n.º 187 de 24 de setembro)

Propinas e taxas 2021/2022

Candidatos nacionais: 697 Euros

Candidatos internacionais*: 2000 Euros

Taxa de candidatura: 50 Euros

Taxa de inscrição e seguro escolar: 175 Euros

Nota: A propina deste curso pode ser paga em 10 prestações, sendo a primeira no ato da matrícula e as restantes nos meses de outubro, novembro, dezembro, janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho.
 

* de acordo com o Decreto-lei n.º36/2014, alterado pelo Decreto-Lei nº 62/2018, de 6 de agosto, são considerados estudantes internacionais os nacionais de um estado que não seja membro da União Europeia e que residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior.

As candidaturas aos cursos de Mestrado são efetuadas através do Portal de Candidaturas.
 
Saídas Profissionais

Professores de Português e Inglês do 2.º Ciclo do Ensino Básico (Grupo de Recrutamento 220).