2ª Fase de candidaturas do Mestrado de Educação Social da Escola Superior de Educação e Comunicação.

2ª Fase de candidaturas do Mestrado de Educação Social da Escola Superior de Educação e Comunicação.

​​​​​​​


Com novo plano de estudos que estará em vigor a apartir da edição 2019-20

A Educação Social pode ser vista como um campo científico muito alargado, que se debruça sobre todos os âmbitos e contextos nos quais se torna necessária uma intervenção educativa especializada, que ultrapassa os contextos tradicionais da educação formal.
Alguns dos temas abrangidos pela Educação Social, neste sentido, são já relativamente tradicionais e contam com um conjunto de teorias e práticas mais conhecidas: a educação de adultos e as suas políticas, a animação comunitária, o desenvolvimento comunitária, o reconhecimento dos adquiridos, etc. No entanto, há muitas outras áreas que não têm beneficiado da mesma projecção, parcialmente porque muitas estruturas da sociedade portuguesa não se têm aberto à necessidade de intervenções educativas especializadas, que possam beneficiar os actores sociais que se movem nesses contextos desfavorecidos. Falamos, por exemplo, da necessidade da educação e reabilitação da população reclusa; dos adultos mais velhos, que necessitam de abordagens que se afastem da institucionalização, buscando as relações entre a cidadania, aprendizagem e o envelhecimento bem-sucedido; das intervenções junto às crianças e jovens em risco; da necessidade de analisar sem complexos, os fenómenos racistas que em Portugal se verificam; ou, finalmente, da importância de promover a compreensão dos fenómenos sociais ligados ao género. O

​​​​​​​Mestrado em Educação Social quer promover o estudo abrangente de todos estes fenómenos. Quer, ainda, através da compreensão profunda da realidade social local, nacional ou global, contribuir para a investigação inovadora e para a melhoria da realidade social, formando pessoas críticas e conscientes do seu importante papel nas sociedades contemporâneas.