Reportagem sobre o projeto "Culatra 2030" foi distinguida com o Prémio Fernando Sousa

Share
 

A reportagem "O Despertar da Ilha", emitida no Linha da Frente RTP, sobre o projeto “Culatra 2030 – Comunidade Energética Sustentável”, coordenado pela Universidade do Algarve, em parceria com a Associação de Moradores da Ilha da Culatra, foi distinguido com o Prémio Fernando Sousa, promovido pela representação da Comissão Europeia em Portugal.

Assinada pelo jornalista Duarte Baltazar, licenciado em Ciências da Comunicação pela Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve, com imagem e edição de João Junça, a reportagem ganhou o prémio na “Categoria de Média Nacional”.

A Comissão Europeia destacou a “ligação explicita e genuína a um tema europeu” e a forma humana e original como abordou a sustentabilidade.

Recorde-se que a Ilha da Culatra é uma das seis ilhas piloto que vai receber apoio do Secretariado Europeu para a energia limpa nas ilhas. A criação de uma Agenda de Transição Energética nesta ilha da Ria Formosa, no Algarve, posicionará a região como centro de excelência em investigação e formação em energias renováveis. Pretende-se ainda criar pontes efetivas entre a comunidade local, a investigação no setor renovável e as empresas, promovendo a sustentabilidade ambiental e a adaptação da ilha às alterações climáticas.